Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Maquiagem e Auto-Estima: Quando A Make Faz o Caminho Oposto

Olá menine, tudo bem? Hoje eu quero saber: o que é maquiagem para você? O que ela deve fazer? Qual é o tipo de make perfeita, na sua opinião? Hoje vamos falar sobre maquiagem, mas de uma forma diferente, não vai ter dica ou tutorial de make, e sim uma reflexão da forma como nos relacionamos com ela. Então eu gostaria que você pensasse nas respostas para essas perguntas, refletindo se a maquiagem te liberta ou te aprisiona. Eu e a maquiagem Eu nunca fui o tipo de pessoa de se interessar muito por maquiagem, até pouco tempo atrás mal sabia me maquiar, e esse desinteresse se dava ao fato de, sempre que eu procurava qualquer conteúdo de make, me deparava com maquiagens que tomariam muito do meu tempo, e principalmente, mudariam muito do meu rosto. Maquiagem pra mim sempre teve que ser algo prático, do contrário, é desinteressante. Claro, esta é a minha relação com maquiagem, e para outras pessoas tem outro significado, portanto não significa que eu esteja certa ou que outras pessoas esteja

Beleza consciente: nove dicas simples para melhorar seus hábitos de consumo

 Olá menine, tudo bem? Já falei um pouco por aqui sobre hábitos de consumo e sobre moda consciente, e hoje, chegou a vez de falar sobre como podemos exercer um consumo mais consciente ao fazermos nossas escolhas de cosméticos e produtos de beleza. Porque uma coisa é certa: não podemos - e nem precisamos - continuar consumindo do jeito que consumimos, no ritmo que consumimos. E isso vale para tudo: roupas, cosméticos, carne (#govegan, eu te ajudo!), água, combustíveis... E já que falo sempre de produtos veganos acessíveis por aqui, pra te provar que um consumo mais consciente e sem crueldade está ao nosso alcance, hoje vamos falar sobre algumas práticas que tornam o nosso consumo de produtos cosméticos mais consciente - enquanto ainda não for praticável um consumo 100% sustentável.

Porque é importante mudarmos nossos hábitos de consumo de cosméticos?

Primeiramente, precisamos mudar nossos hábitos de consumo, porque tudo o que usamos, pode estar envolvido com algum tipo de exploração animal. De acordo com a Coligação Europeia para o Fim das Experiências em Animais, cerca de 115 milhões de animais são usados em pesquisas, por ano, em todo o mundo, sendo que desses,  três milhões morrem (e os que sobrevivem são descartados como lixo por não terem mais "utilidade"). Por isso, estou sempre indicando produtos veganos aqui no blog: nossa vaidade não deve custar a vida e nem o bem-estar de nenhum animal. É importante lembrar que, vegano e cruelty free são duas coisas diferentes: cruelty free não é testado em animais, mas ainda pode conter diversos ingredientes de origem animal, que foram obtidos, obviamente, através de exploração animal. Portanto, o termo não faz tanto sentido, já que para obter colágeno, por exemplo, um animal teve que morrer. Quando falamos em cosméticos veganos, estes não são testados em animais e nem contém nenhum ingrediente de origem animal, então todo produto vegano, é imediatamente, cruelty free.

Além da exploração animal, temos que nos lembrar - e nos preocupar - com os recursos que são usados na produção do que consumimos, bem como toda a poluição causada. Para produzir qualquer tipo de produto, gera-se um gasto hídrico, de energia (que pode novamente vir de recursos hídricos), insumos, etc. Então é muito simples: quanto mais usamos, mais "gastamos" recursos do nosso planeta. Quando falamos em poluição, todos os anos, são produzidas 120 bilhões de embalagens de cosméticos, que são usadas uma única vez. Além disso, de acordo com o grupo holandês que estuda o impacto ambiental das embalagens, o LCA Centre, cerca de 70% das emissões de carbono do setor poderiam ser eliminadas se as pessoas usassem recipientes com refil. Ou seja: quanto mais usamos embalagens novas, mais poluímos o ar, e o meio ambiente.

Como ser um consumidor de beleza mais consciente?

O principal é começar! Ser um consumidor consciente é algo que não acontece da noite para o dia, já que estamos imersos neste modelo de consumo durante toda a vida. Mas comece, experimente o novo, e saiba que você vai errar no meio do caminho. Mas não deixe que os erros te desanimem, isso faz parte do processo. E também não permita cair na armadilha de pensar que você faz pouco: o nosso pouco, quando junto, é muito. Uma atitude faz a diferença. E pra começar a fazer a diferença, vamos ver agora algumas atitudes simples pra começar a mudança por aí?

  1. Compre cosméticos de marcas veganas. Simples assim. Quando você escolhe produtos veganos, você escolhe produtos que foram feitos sem explorar nenhum animal, portanto, já deixa de contribuir com esse verdadeiro pesadelo.
  2. Dê preferência a marcas nacionais e regionais. Quão mais longe você compra, mais combustível foi queimado pra que aquele produto chegasse até você, portanto, gera mais poluição. Além disso, muitas marcas importadas - e caras - entregam a mesma performance de marcas nacionais e com valores muito mais acessíveis. Em muitos casos, o que a gente paga é (além de muito imposto) o status do produto.
  3. Compre aquilo que for preciso. Nem precisa falar, né? Dar preferência pra comprar o que precisamos é melhor pro planeta e também pro nosso bolso! Claro que, podemos comprar uma maquiagem diferente, um produto que a gente queira, mas a questão é: vou realmente usar? Ou aquela paleta de sombras maravilhosa vai ficar só enfeitando a penteadeira? Falo isso porque, eu mesma já fui beeeem viciada em comprar batons, até que certo dia, tive que jogar quase todos no lixo porque já estavam vencidos. TODOS INTEIROS.
  4. Quando possível, dê preferência a cosméticos em barra. Encontramos hoje uma grande variedade de shampoos, máscaras para os cabelos, condicionador, tudo em barras - isso reduz o uso de plástico, já que estes produtos geralmente utilizam embalagens de papel, biodegradáveis, recicladas...
  5. Reaproveite as embalagens e dê preferência aos refis. Muitas embalagens plásticas podem ser reaproveitadas, não só para armazenar produtos similares como para outras finalidades: potões de creme que guardam utilidades, ou viram vasos de plantas... 
  6. Separe seu lixo. Infelizmente, em nosso país temos uma cultura muito pobre quando falamos em reciclagem, mas em cada cidade existem pontos que fazem a coleta seletiva, basta verificar com a prefeitura onde e como levar. 
  7. Dê uma chance aos cosméticos naturais e orgânicos, que passam por menos processos químicos durante sua produção, e consequentemente, geram menos resíduos.
  8. Conheça as marcas antes de comprar. Hoje em dia, com as cobranças por produtos veganos, não testados em animais, ou com ingredientes naturais, por exemplo, muitas marcas acabam praticando o veganwashing, ou greenwashing, que são práticas que se apropriam, respectivamente, dos movimentos do veganismo e sustentabilidade, pra vender seus produtos, sem nenhum compromisso com as causas. 
  9. Cada pessoa tem a sua beleza. Lembre-se disso: autocuidado é tudo de bom, mas não é um item de maquiagem ou um produto de skincare que vai fazer de você uma pessoa mais bonita, ou mais amável. Você é muito mais do que isso. 
Agora eu quero saber: quais são as suas dicas pra praticar um consumo de beleza mais consciente? Compartilha aqui nos comentários!
__

 
Quem sou eu?

Oi! Eu sou Kátia Malagodi, criadora do DMF, publicitária, modelo, vegetariana, apaixonada por moda sem regras, beleza sem crueldade, livros e música. Criei o blog DMF em 2016 pra compartilhar algumas ideias, e de lá pra cá aprendi muito e me apaixono cada vez mais pelo que faço! Me siga no Instagram @katiamalagodi pra acompanhar mais dicas e conhecer um pouco da minha rotina sem rotina, e siga o @docemaldadefeminina também pra acompanhar dicas exclusivas do Insta! Te encontro por lá!

Comentários