DESTAQUE:

Setembro Amarelo é mais do que uma campanha

 Oi oi pessoas, como vocês estão?

Essa semana é a minha estreia aqui no blog e vou conversar com vocês sobre saúde mental, bem-estar e autoconhecimento.

E já que estamos no mês de Setembro acredito que é importante falarmos do Setembro Amarelo. Você já ouviu algo sobre isso? 

Como começou a campanha Setembro Amarelo?

Em 1994, um jovem americano de 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Comovidos com a situação, seus amigos e familiares distribuíram no seu funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem passando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi espalhada mundo afora e chegou no Brasil. 

Aqui no Brasil a campanha Setembro Amarelo foi criada a fim de informar a população e prevenir o suicídio. Afinal de contas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida em algum lugar do planeta, e o suicídio é a segunda principal causa de morte em jovens com idades entre 15 e 29 anos.

Por que o Setembro Amarelo é tão importante?


A campanha Setembro Amarelo é muito importante pois ela leva informação sobre opções de tratamento para o público, com a ideia de diminuir o tabu que é falar sobre o que se sente, pensa e o mais importante: falar sobre suicídio. Uma vez que, quando expomos o que nos entristece ou o que nos causa medo, somos vistos pela sociedade como pessoas fracas, medrosas e incapazes de seguir a vida. 

Quando falamos de suicídio não falamos somente da pessoa que deseja tirar a própria vida. Estamos falando de uma sociedade que torna o mundo impossível. Impossível para negros, indígenas, imigrantes, mulheres, homossexuais, idosos, pessoas de baixa renda, portadores de deficiência e moradores de rua. Estamos falando de uma sociedade que torna o mundo impossível para acolher as dores, os sofrimentos, uma sociedade que não ouve a necessidade do outro. 

Por isso, o Setembro Amarelo é mais do que uma fita amarela grudada na roupa: é importante para nos conscientizar de que temos direito a vida. Temos o direito de viver de maneira digna, com educação, saúde, trabalho, lazer e respeito por ser quem somos.  

Espero que esse texto tenha acendido uma luzinha aí na sua cabeça, pois a minha intenção é levar a vocês informação sobre saúde mental e refletir o que podemos fazer para que mais pessoas tenham conhecimento do quanto isso impacta na nossa vida.

Um beijo a todos e até o mês vem!

Psicóloga Marcela Campos

__

Quem é a Marcela?

 A Marcela é psicóloga e atua também em educação emocional através da sua página do Instagram @clarezanamente. Ama natureza, é vegetariana, faz aulas de surf, anda de skate pelo parque e acampa nas montanhas por aí. Agora, a Marcela também faz parte do blog Doce Maldade Feminina, e sempre na terceira quarta-feira do mês ela tá por aqui pra bater um papo sobre saúde mental, então já sabe: fica por dentro! E já corre pra seguir o Insta @clarezanamente pra acompanhar muito mais por lá!


Comentários

  1. Parabéns Marcela, você é super realizada e transmite o melhor para pacientes ou seus seguidores! Estou orgulhosa por esta nova porta que se abriu! Beijos de luz! Sucesso!

    ResponderExcluir

Postar um comentário