Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Copie o Look: Atitude Pitty

Olá menines, tudo bem? Hoje é dia de copiar looks por aqui, e hoje é dia da nossa rainha feminista, milituda, gatíssima e diva rock and roll, nossa musa Pitty ! Imagens: Reprodução Instagram @looksdapitty Eu particularmente gosto do estilo da Pitty porque ela se veste de uma forma ousada, sempre procurando sair do óbvio, investe nas cores, estampas e modelagens diferentes, e a personalidade dela sempre está muito explícita na forma de se vestir. Além disso, ela veste marcas e lojas populares também, se você passar pelo Instagram @looksdapitty vai ver que tem Renner, Vizzano, Beira Rio, ou seja, amores, gente como a gente, né! O primeiro look tem uma pegada bem casual e ao mesmo tempo bem rocker, e super fácil de compor: shorts jeans básico, t-shirt estampada e sandália rasteira. Esse look é muito a minha cara: une conforto, atitude e praticidade e tem duas peças que eu nunca paro de usar, que são shorts jeans e camiseta, e pra mim, camiseta quanto maior, melhor, tant

O Que A Geração Z Tem A Nos Ensinar?

 Quem não ouviu falar no termo "cringe" nos últimos dias que atire a primeira pedra! A brincadeira que começou no Twitter tomou conta de todas as redes sociais, e trouxe uma reflexão: estamos tão imersos nas nossas rotinas, nos nossos trabalhos, nos nossos hábitos, que deixamos de perceber as mudanças que ocorrem o tempo todo à nossa volta. E atualmente, mais do que nunca, essas mudanças são rápidas demais e significativas demais, pois com o avanço da internet para obter informação, interação social, trabalho, estudos, ou seja, para absolutamente tudo, quem não se atualiza no tempo certo acaba ficando para trás.

Ser "cringe" ou não é só uma brincadeira, mas o fato é que temos muito a aprender com a Geração Z, que já se moldou em ideais mais livres e coletivos e com maior autonomia na hora de buscar informação.

Quem é a Geração Z?

A Geração Z é considerada aqueles que nasceram entre os anos de 1995 e 2010, e sua principal característica é terem nascido e crescido em um mundo onde o ambiente digital já estava presente. Dessa forma, já foram educados com ferramentas do meio digital, aprenderam a usar a internet muito cedo e tem muita facilidade para se adaptarem a novas tecnologias e plataformas digitais. Buscam uma maior interação digital, passam mais tempo nas redes sociais, e estão acostumados a consumirem conteúdos e produtos digitais. A rapidez da internet os tornou imediatistas, e a fluidez e rapidez em encontrar e compartilhar informações os tornou idealistas, é uma geração que não se conforma com qualquer tipo de informação ou situação. O acesso a informação faz com que seja uma geração mais preocupada com o meio ambiente (de acordo com o Think With Google, 85% dos respondentes da pesquisa afirmaram estarem dispostos a dedicarem uma parte do seu tempo a causas sociais, o meio-ambiente foi a mais citada), são mais preocupados com questões como saúde-mental, padrões de beleza, consumo, coletividade, e mais preocupados com os animais.

E é muito fácil observar este comportamento: é só pensar por um segundo em como discussões com pautas sobre veganismo, estereótipos, inclusão social, sexualidade, meio-ambiente, e outros assuntos importantes vem sendo abordados com maior frequência e maior abrangência na internet. 

Além disso, a Geração Z tem ideias muito diferentes sobre qualidade de vida e vida profissional: o conceito de workaholic tornou-se obsoleto - exceto se for o seu próprio negócio, pois é uma geração que valoriza mais as próprias conquistas. Trabalhar por doze horas por dia não é mais bem visto, pois entende-se que isso comprometa a qualidade de vida - o que é verdade. Ao mesmo tempo, são jovens que, ao ingressarem no mercado de trabalho, buscam realização no que fazem, vêem mais importância em dar valor ao seu trabalho, em contribuir de alguma forma positiva, do que em ganhar muito dinheiro em trabalhos que não se sintam satisfeitos. Não têm aquele pensamento de ficar anos em uma empresa esperando uma promoção: se não estiver bom, facilmente deixam um emprego para iniciarem outro.

O Que A Geração Z Nos Ensina?

A Geração Z tem muitos valores importantes que precisamos prestar atenção, colocar em prática e compartilhar. A começar pela necessidade de estar em constante atualização e aprendizado: nós piscamos e nossas calças skinny passaram a ser chamadas de "cringe"? E porque estou falando da calça skinny? Porque entende-se que, o modelo extremamente justo, desfavoreça pessoas que não se sentem confortáveis com o próprio corpo por estarem fora dos padrões. Dias atrás falei por aqui sobre a mudança da Victoria's Secrets (clique aqui para ler) em trocar as conhecidas Angels por ativistas feministas, e a marca fez isso, claro, após muitas polêmicas como uma tentativa de limpar a barra  ao perceber que vender a imagem de mulheres perfeitas, com corpos magros e que claramente vivem em função da imagem física, não rola mais. Esta geração não aceita mais imposições do que é bonito ou feio, do que é roupa masculina ou feminina, do que pode ou não vestir, porque entendeu que isso não é saudável. Discussões acerca de padrões de beleza, gordofobia, transtornos alimentares e dismorfia corporal estão cada vez mais presentes, e que ótimo! Nós precisamos trazer esses debates para o maior número de pessoas possível e mudar a forma como nos relacionamos com nossa imagem.

O comportamento de compra e relações de consumo passam a mudar - entende-se cada vez mais a importância de consumir de marcas que não estejam envolvidas com devastação ambiental, maus tratos com animais, e as marcas de cosméticos, saúde, moda e até alimentos que são veganas e crueltyfree ganham cada vez mais espaço. Isso se deve ao avanço da internet - pergunte à sua avó ou sua mãe se ela sabe que a Avon ou Nivea faz testes em animais

As relações de trabalho também mudam, e a qualidade de vida e identificação com a profissão vem como fatores importantes para permanecer em um emprego, além do home office ser mais valorizado por oferecer uma melhor qualidade de vida e melhor relação como tempo. O que as empresas precisam aprender com isso? Que os jovens entram no mercado de trabalho dispostos a darem o seu melhor, mas dentro do que é justo. Perdeu-se aquela ideia de que viver para trabalhar é bonito, o certo é trabalhar para viver, e com isso, as empresas tendem a fazer adaptações para uma nova forma de lidar com seus colaboradores.

A preocupação com o meio-ambiente e o futuro do planeta se faz maior do que nunca. O aquecimento global, a extinção das espécies, o futuro dos ecossistemas, são valores que esta geração tem muito mais forte do que as antigas, e buscam compartilhar desses valores com a preocupação no futuro. É uma geração que entende melhor as consequências de suas escolhas e como os pequenos hábitos podem fazer a diferença.

Quebrar tabus em assuntos como sexualidade, saúde mental e emocional, masculinidade tóxica, e outros assuntos também são valores que a Geração Z coloca em pauta. São assuntos extremamente importantes que fazem parte da vida de todo mundo, e que precisam ser compreendidos e trabalhados para que a sociedade como um todo tenha uma melhor qualidade de vida - e se você não se identifica com nenhum desses assuntos, saiba que eles te afetam da mesma forma, porque você não vive só no mundo e em algum momento, de forma direta ou indireta, questões como essas vão passar pela sua vida. É uma geração que finalmente entendeu que todos os problemas que existem numa sociedade, são da sociedade.

Uma geração que cresceu com facilidade de informação, aprendeu a buscar várias fontes diferentes de conteúdo, e isso nos ensina mais uma lição: questionar! Questionar o porquê das coisas é o principal fator que nos leva a entender o mundo de uma forma mais profunda, a não aceitar qualquer informação que nos é fornecida e buscar a verdade e a justiça. É uma geração que sai da inércia de receber, não são mais expectadores, são participantes ativos em um debate, e o tipo de conteúdo a que recebem só é interessante quando isso estimula a comunicação e troca de ideias. E aqui eu te pergunto: o quanto isso é importante para nós como profissionais, e acima de tudo, como SERES HUMANOS?

Claro que se formos analisar todo o comportamento de uma geração, abriremos espaço a muitos outros debates, mas por hora, quero trazer essas reflexões e te perguntar: tem alguma lição que você aprende com a Geração Z que gostaria de compartilhar? Deixe nos comentários, e me conta qual é sua opinião sobre esses assuntos. 
__

Siga a página Doce Maldade Feminina no Instagram para acompanhar mais dicas de entretenimento, beleza, moda e inspirações de looks diariamente, clique aqui!
__

Conheça minha loja de acessórios, a (IN)comum Acessórios para os seus looks ficarem ainda mais estilosos!








Espero que tenha gostado do post de hoje, e acompanhe o blog Doce Maldade Feminina também no Facebook para ficar por dentro de todas as dicas de lazer, playlists, além de dicas de filmes e séries, beleza, moda e muito mais! Me siga também no Instagram, sempre dou dicas por lá! Se inscreva no meu canal no YouTube para me conhecer melhor e conversarmos sobre os mais diversos assuntos! Um beijão e até a próxima 😘




Comentários