Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Setembro Amarelo é mais do que uma campanha

 Oi oi pessoas, como vocês estão? Essa semana é a minha estreia aqui no blog e vou conversar com vocês sobre saúde mental, bem-estar e autoconhecimento. E já que estamos no mês de Setembro acredito que é importante falarmos do Setembro Amarelo. Você já ouviu algo sobre isso?  Como começou a campanha Setembro Amarelo? Em 1994, um jovem americano de 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Comovidos com a situação, seus amigos e familiares distribuíram no seu funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem passando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi espalhada mundo afora e chegou no Brasil.  Aqui no Brasil a campanha Setembro Amarelo foi criada a fim de informar a população e prevenir o suicídio. Afinal de contas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida em algum lugar do planeta, e o suicídio é a segunda principal causa de morte em jovens com idades en

Unorthodox - Nada Ortodoxa - Dica de Minissérie Netflix

Olá menines, tudo bem? Hoje tem dica de uma minissérie pra você assistir em um dia mesmo, e para quem está em quarentena também, mais uma opção legal para se distrair. Unorthodox, ou Nada Ortodoxa, como foi traduzido para o português, é uma série nova da Netflix que traz uma temática super interessante.

Unorthodox - Nada Ortodoxa - Dica de Minissérie Netflix
Imagem: Reprodução.

Sinopse de "Nada Ortodoxa"

Nada Ortodoxa conta a história da adolescente Esty, que nasceu e foi criada em uma comunidade judaica ortodoxa em Nova York, e aos dezenove anos de idade, se casou com um homem que até então não conhecia, em um casamento arranjado pela família. Após um ano de casamento, vem a desaprovação por parte da família de seu marido, Yanky, (Amit Rahav) que pede a ela o divórcio, e então ela decide ir embora de casa. De Nova York, Esty vai para Berlim, e tenta uma nova vida, sem nenhum lugar certo para ficar, segurança ou certeza, onde entrega à paixão pela música.

Ao chegar em Berlim, Esty conhece um rapaz, em uma cafeteria, que toca em uma orquestra da cidade. Ela vai até um dos ensaios, e comovida pela música, decide que é isto que quer fazer, e começa a batalhar pelo sonho. Ela toca piano e também sabe cantar, mas como nada na vida é fácil, ela vai enfrentar dificuldades e ter que se aperfeiçoar na arte. 

Resenha: O Diferencial de Nada Ortodoxa

Longe de ser só mais uma série bonitinha com um enredo de luta e superação (o que eu acredito que vai acontecer, mas ainda tem chão pra isso!) Nada Ortodoxa traz os costumes da comunidade judaica ortodoxa, que são muito interessantes por serem tão diferentes e trazem muitas reflexões. Numa cultura que até os dias de hoje permite que a família escolha com quem os jovens vão se casar, na qual a religião decide desde a roupa, as cores que podem ser vestidas, até o cabelo, causa um certo "choque de realidade" e mostra como o papel da mulher na sociedade é diferente em diferentes partes do mundo - muitas vezes em situações piores. Além disso, é evidente como a religião incentiva práticas machistas, colocando a mulher em papel de submissão para com a sociedade e para com o próprio marido.

Unorthodox - Nada Ortodoxa - Dica de Minissérie Netflix
Imagem: Reprodução.

É bonito observar a força de uma jovem de apenas dezenove anos em abandonar toda a vida limitada e procurar mundo afora, sem absolutamente nenhuma garantia, uma outra forma de se fazer feliz. Claro, por vezes é questionável se esta força e coragem de Esty não são, justamente, por ela ser tão inocente: crescida em uma comunidade com uma visão restrita do mundo, há muitas coisas que ela ignora. Mas traz um enredo muito envolvente, comovente, e nos momentos em que ela sente a emoção da música, a atriz (Shira Haas) consegue passar essa emoção para o espectador. Não é uma série envolta em vários momentos de clímax, mas consegue prender o espectador por torcer pela Esty e também pela curiosidade acerca dos costumes judeus e pelos questionamentos que eles trazem. Além de tudo, sempre fica no ar o suspense do que vai acontecer com ela "se virando" sozinha e distante de todo mundo. 

Informações:

Episódios: 4
Duração de cada episódio: aproximadamente 50 min
Classificação etária: 14 anos
Criação: Anna Winger e Alexa Karolinski
__


 Quem sou eu?

Oi! Eu sou Kátia Malagodi, criadora do DMF, publicitária, modelo, vegetariana, apaixonada por moda sem regras, beleza sem crueldade, livros e música. Criei o blog DMF em 2016 pra compartilhar algumas ideias, e de lá pra cá aprendi muito e me apaixono cada vez mais pelo que faço! Me siga no Instagram @katiamalagodi pra acompanhar mais dicas e conhecer um pouco da minha rotina sem rotina, e siga o @docemaldadefeminina também pra acompanhar dicas exclusivas do Insta! Te encontro por lá!

Comentários