Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Setembro Amarelo é mais do que uma campanha

 Oi oi pessoas, como vocês estão? Essa semana é a minha estreia aqui no blog e vou conversar com vocês sobre saúde mental, bem-estar e autoconhecimento. E já que estamos no mês de Setembro acredito que é importante falarmos do Setembro Amarelo. Você já ouviu algo sobre isso?  Como começou a campanha Setembro Amarelo? Em 1994, um jovem americano de 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Comovidos com a situação, seus amigos e familiares distribuíram no seu funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem passando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi espalhada mundo afora e chegou no Brasil.  Aqui no Brasil a campanha Setembro Amarelo foi criada a fim de informar a população e prevenir o suicídio. Afinal de contas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida em algum lugar do planeta, e o suicídio é a segunda principal causa de morte em jovens com idades en

Eu Não Sou Um Homem Fácil: Para Assistir Já!

Olá menines, tudo bem? Bora começar a semana com uma dica super legal de filme pra assistir mais tarde? Hoje vou valar sobre um filme da Netflix que traz uma crítica muito importante, de uma forma divertida e leve: o filme francês Eu Não Sou Um Homem Fácil.


Eu Não Sou Um Homem Fácil:
Cena de "Eu Não Sou Um Homem Fácil". Imagem: Reprodução Netflix.

Sinopse de "Eu Não Sou Um Homem Fácil"

Eu Não Sou Um Homem Fácil é sobre a experiência de Damien, um homem machista, garanhão, que acredita ser o centro do universo, tratando as mulheres como se fossem objetos. No trabalho, seu último projeto é desenvolver um aplicativo para smartphone para medir o desempenho sexual masculino. Um certo dia, Damien sofre um acidente na rua e bate a cabeça num poste, quando desacordado, é levado às pressas ao hospital. Quando Damien se recupera e pode voltar a viver normalmente, nada está "normal".

Damien começa a perceber que tudo está "ao contrário": suas roupas estão mais curtas e justas, os homens mais bem-arrumados do que nunca, mais sensíveis, cumprimentam-se com beijos no rosto. É normal ver homens depilados, maquiados, com unhas feitas, enquanto as mulheres parecem ter deixado as vaidades de lado, sem maquiagens, sem roupas sexualizadas, sem depilação, sem saltos altos. As mulheres passaram a ocupar todas as posições de poder no mundo corporativo, e perante a sociedade são elas que mandam, elas que tomam atitude na hora do flerte, elas que saem para trabalhar enquanto os homens cuidam da casa e dos filhos. E claro que para um machista que nunca teve o mínimo de empatia por alguma mulher, esta mudança vai causar muito desconforto, que ele não faz questão nenhuma de esconder a cada vez que questiona por qual motivo as mulheres não estão agindo conforme ele gostaria.


Resenha de "Eu Não Sou Um Homem Fácil"


O filme Eu Não Sou Um Homem Fácil traz uma crítica muito importante sobre as construções sociais do machismo mas de uma forma leve, e em nenhum momento, apesar de ser um filme de comédia (não tão engraçado) ele deixa de fazer o espectador pensar. É muito estranho para quem assiste ver uma sociedade inteira agindo da forma contrária ao que estamos acostumados, mas justamente essa estranheza é o que questiona o quanto nós fomos ensinados que mulheres tem de se vestir, comportar, maquiar, trabalhar, casar, tudo em função de padrões impostos. Se para um homem viver num mundo como este é desconfortável, porque há de ser confortável para as mulheres?

Traz questionamentos muito sensatos acerca de padrões de beleza, o papel da mulher na sociedade e como a imagem feminina é vista, e o que levou a isto. Com um enredo simples, a ideia foi super bem executada, em uma forma de mostrar o porquê do feminismo continuar sendo necessário aos dias atuais, mesmo depois de tantas conquistas. Eu ADOREI e super recomendo que todo mundo assista!

Informações:


Direção: Eleonore Pourriat
Elenco: Vincent Elbaz, Marie-Sophie ferdane, Pierre Benezit
Classificação Etária: 14 anos
Duração de cada episódio: 1 hora e 38 minutos
__


 Quem sou eu?

Oi! Eu sou Kátia Malagodi, criadora do DMF, publicitária, modelo, vegetariana, apaixonada por moda sem regras, beleza sem crueldade, livros e música. Criei o blog DMF em 2016 pra compartilhar algumas ideias, e de lá pra cá aprendi muito e me apaixono cada vez mais pelo que faço! Me siga no Instagram @katiamalagodi pra acompanhar mais dicas e conhecer um pouco da minha rotina sem rotina, e siga o @docemaldadefeminina também pra acompanhar dicas exclusivas do Insta! Te encontro por lá!

Comentários