Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Setembro Amarelo é mais do que uma campanha

 Oi oi pessoas, como vocês estão? Essa semana é a minha estreia aqui no blog e vou conversar com vocês sobre saúde mental, bem-estar e autoconhecimento. E já que estamos no mês de Setembro acredito que é importante falarmos do Setembro Amarelo. Você já ouviu algo sobre isso?  Como começou a campanha Setembro Amarelo? Em 1994, um jovem americano de 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Comovidos com a situação, seus amigos e familiares distribuíram no seu funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem passando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi espalhada mundo afora e chegou no Brasil.  Aqui no Brasil a campanha Setembro Amarelo foi criada a fim de informar a população e prevenir o suicídio. Afinal de contas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida em algum lugar do planeta, e o suicídio é a segunda principal causa de morte em jovens com idades en

COVID-19 É Uma Verdade: Passou Da Hora De Mudar

Há quem acredite que é um castigo divino, há quem acredite que é um chamado, ou que é somente a consequência de nossos atos. Independentemente de como você vê uma pandemia, as lições que ela traz para nós, como seres humanos, sociedade, como pessoas, são uma erupção de fatos que por anos, décadas, foram negligenciados, tudo em pró do ego. Tantas vidas perdidas parece ser a única coisa capaz de fazer a humanidade olhar para todo o estrago que vem causando ao planeta e a ela mesma, porque para nós, humanos, ao que parece a única coisa mais valiosa do que o ego, é a vida.



Nós não somos donos do mundo. Não somos os reis da natureza. Não somos senhores de todas as espécies, muito menos o centro do universo. Nossa capacidade como seres humanos é de se adaptar em todo e qualquer tipo de ambiente, e justamente por isso, o nosso dever é respeitar o ambiente das demais espécies. Respeitar o espaço que não nos pertence. Animais em zoológicos, aquários, gaiolas, circos, tudo isso para quê? Porque achamos bonito? Animais confinados em navios dos quais a sujeira é horrenda, em espaços minúsculos, viajando por dias, meses, em granjas, matadouros, tudo para que alguém, por poucos minutos ou até segundos, possa sentir o sabor da carne. A indústria animal é um verdadeiro holocausto que a grande maioria se nega a ver para não sentir culpa pelo seu consumo. Os milhares de testes em animais, para cosméticos, produtos de limpeza, bebidas alcoólicas, cigarros, alimentos, e tudo o mais que você imaginar que matam milhares de animais diariamente. O comércio de animais silvestres na China é só uma pequena parcela, que fatidicamente, nos trouxe um risco que é a única coisa capaz de abrir aos olhos de uma parcela da sociedade para o que nós estamos fazendo: destruindo tudo à nossa volta.

Não é a primeira vez que o mundo se depara com uma pandemia, não é a primeira vez que a humanidade se vê ameaçada por um vírus, mas dessa vez, como há cerca de cem anos atrás, o medo é uma realidade avassaladora, porque pela primeira vez, nós - NOSSA GERAÇÃO - estamos vendo algo que se espalha tão rápido e tira tantas vidas. Talvez, se tivéssemos tirado como exemplo e até como aviso a todas as outras vezes em que o consumo e comércio inadequado de animais nos trouxe riscos, hoje não estaríamos vivendo esse pesadelo. Nós não fizemos a lição de casa, o ego não deixou.

O EGO. Em acreditar, que de alguma forma, porque podemos falar, nos comunicar de diversas formas, porque temos habilidades que outras espécies não possuem, somos superiores. NÃO SOMOS. Porque com todo o conhecimento que há no mundo, com todas as alternativas possíveis, com todos os avisos da ciência, com toda a história documentada, com o nosso conceito - falido - de civilização, nós somos A ÚNICA ESPÉCIE que destrói tudo o que vê. Somos a única espécie que consome muito mais do que precisa, que produz incontáveis toneladas de lixo diariamente que vai demorar anos, décadas, séculos para se decompor, somos a única espécie que mata por qualquer motivo que não seja para se alimentar. Você já parou, em algum momento da sua vida, para pensar que todas as espécies têm papel fundamental para o equilíbrio do ecossistema, EXCETO A NOSSA? Qualquer animal, inseto, até mesmo um verme que deixar de existir vai causar um desequilíbrio em cadeia, mas se a humanidade deixar de existir, todas as outras espécies vão sobreviver - e muito bem.

Já PASSOU da hora de reconsiderar nosso estilo de vida, nossa alimentação, nossos hábitos de consumo, nosso entretenimento, NOSSA GANÂNCIA. Nossa forma de se relacionar, nossa empatia, nosso respeito, nossa educação. Coronavírus é uma realidade do que estamos plantando: destruímos nosso planeta, nos esquecendo que fazemos parte dele. Deixemos as futilidades de lado: estamos aqui só de passagem.
__

Espero que tenha gostado do post de hoje, e acompanhe o blog Doce Maldade Feminina também no Facebook para ficar por dentro de todas as dicas de lazer, playlists, além de dicas de filmes e séries, beleza, moda e muito mais! Me siga também no Instagram, sempre dou dicas por lá! Se inscreva no meu canal no YouTube para me conhecer melhor e conversarmos sobre os mais diversos assuntos! Um beijão e até a próxima 😘


Comentários