Não Seja Escravo da Moda

O título desse texto pode ser um pouco contraditório para quem me conhece, porque sabe que eu adoro moda. Mas a minha intenção não é dizer que a moda é algo ruim, e nem que você não deva seguir as tendências, e sim te mostrar que não é uma tendência de moda ou uma "regra" que faz o seu estilo e sua personalidade. Afinal de contas, estamos falando aqui de uma indústria que a cada três meses renova suas tendências, e muitas vezes, com formas, cores, cortes, tecidos totalmente inesperados e diferentes do que está em alta no momento. Não dá pra viver refém de tudo que a moda traz, não é mesmo?



Moda Comercial X Estilo


Falando em moda comercial, entramos nessa questão de rapidamente o que está em alta ser trocado por uma tendência totalmente diferente. Acontece que como o próprio nome já diz, a moda comercial existe para vender, para que você compre e não perca nenhuma novidade. Então o mínimo que a moda comercial faz, é te convencer de que aquela peça que você usava há seis meses não está mais em alta e portanto você deve parar de usá-la e substituir por algo do momento. Então, quantas vezes você deixou de usar algo porque não estava "na moda"?

Não estou dizendo que você deve usar sempre as mesmas peças e não abrir espaço para o novo, muito pelo contrário: nós mudamos, e nossas mudanças são refletidas também na forma como nos vestimos. A moda é personalidade, pode dizer muito sobre uma pessoa. Sendo assim, é natural que você mude seus gostos também, se vista de forma diferente. E é normal também que você olhe para uma peça de um ano atrás e perceba que ela já não diz mais tanto sobre você. O que não é legal é permitir que a moda dite regras sobre como você deve se vestir, interferindo na sua liberdade de expressão. 


A Moda Como Liberdade de Expressão


Falando agora sobre a moda como liberdade de expressão, como arte, falando da moda conceitual, pode ser difícil de entender. Assistindo a desfiles, muitas vezes vemos peças que são impossíveis de imaginar nas ruas, no dia-a-dia. Mas essa é a moda conceitual, que abre portas para todas as tendências que usamos no cotidiano. Vamos agora usar o exemplo da moda conceitual para um questionamento: porquê não pode ser usado no dia-a-dia? Porquê é mal compreendido, mal visto, porquê não é aceito como normal? Só porque é diferente e não estamos acostumados? Enquanto você pensa na resposta, que não existe, porque o "achar feio", "achar estranho" não deve ser critério para que alguém se vista de uma forma X, vamos colocar esse mesmo questionamento em exemplos mais próximos da nossa realidade: porquê a gorda não pode usar top cropped? Porquê a senhora de 70 anos fica "feia" de minissaia? E agora vamos lembrar de quantas mulheres mais velhas se recusam a usar uma saia mais curta por receio do que vão falar, de quantas mulheres gordas se recusam a usar um top ou uma roupa mais decotada por vergonha do próprio corpo. O que a indústria fez com essas mulheres, e com todas nós? 

Criando um ciclo vicioso que você "deve" seguir para ser aceito, mas ao mesmo tempo que deve seguir, faz você acreditar que por causa do seu peso ou idade, não pode. Todos os artigos, programas, consultores de moda que dizem que você não pode usar uma peça se estiver "acima do peso" ou "mais velha", todas as revistas de moda que ensinam a se vestir se você estiver acima da idade X, todas as matérias, páginas que ensinam "moda para gordinhas" estão criando uma sociedade de mulheres cada vez mais inseguras e que odeiam a própria imagem. E tudo isso porquê? Porque alguém disse que "é feio"? Quem disse que não pode? E quem disse que temos que colocar a opinião de alguém como mais importante que nosso bem-estar? 

Então quando eu te peço de todo o meu coração: não seja escravo da moda! Eu quero que você se  questione, que questione a quem disser que "não pode", "não deve", que é "feio" e se coloque em primeiro lugar, e respeite os seus gostos, sua personalidade, sua identidade. Veja a moda como uma forma de se expressar, de dizer quem você é e do que você gosta. Se a tendência do momento é a sua cara, abuse, mas se você gosta da roupa do brechó, abuse também! Não deixe que padrões impostos sem sentido algum te impeçam de ser quem você quer ser. A gorda pode usar top sim, a mulher de 70 anos pode usar saia curta sim, porque a moda é a forma mais fiel, fácil e livre de mostrar quem nós somos. 

Espero que tenha gostado do texto de hoje, e acompanhe também o Doce Maldade Feminina para ficar por dentro de beleza, moda, filmes, séries, música e lazer, e muito mais! Me siga também no Instagram, sempre dou dicas por lá! Se inscreva no meu canal no YouTube para me conhecer melhor e conversarmos sobre os mais diversos assuntos! Um beijão e até a próxima 😘

Comentários