Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Como Usar: Maxi Tricô & Jovialidade

Olá menines, tudo bem? No inverno uma peça que não pode faltar e que salva nossa vida e nossos looks nos dias mais frios é o maxi tricô . Super quentinho e confortável, na maioria das vezes o tricô é usado por baixo de uma jaqueta ou casaco mais pesado para ajudar a aquecer.  Imagens: Reprodução Pinterest . Mas hoje, vamos ver composições onde o maxi tricô é a estrela do look. Com calça, minissaia, saia midi ou longa, investir no maxi tricô para arrematar a produção é uma opção sem erro, que confere muito estilo e elegância. Então vamos ver? Imagens: Reprodução  Pinterest . A maneira mais fácil de usar o maxi tricô é investir na combinação de tricô + calça skinny. Você pode tanto deixar o tricô por cima da calça, quanto colocar só uma parte do tricô por dentro da calça e deixar o restante soltinho por cima. Os tricôs de gola alta, além de serem perfeitos para dias mais frios, dispensam o uso de acessórios no pescoço, e para as golas mais justas ou volumosas, vale tam

Cleopatrick

Hoje é dia de rock, meu bem! E a banda que vou indicar pra você conheci graças ao bom gosto da minha linda/minha alma gêmea Dani Fagotti: Cleopatrick!

Imagem: Reprodução.

O Cleopatrick é uma banda de Ontario, Canadá, formada em 2015 por dois amigos de infância,  Ian Fraser e Luke Gruntz. Os dois amigos se conhecem desde os 4 anos de idade, e aos 8 começaram a ouvir rock com a band AC/DC. Chegaram a tocar no Lollapalooza Chicago em 2018 e convidados a tocarem no Shakt Knees Music Festival em Atlanta, neste ano de 2019. Por serem ainda super novos de estrada, tem poucos trabalhos de estúdio, entre 4 singles, que são "Hometown" (2017) "Bernard Trigger" (2018) "Daphne Did It" / "The Depths" (2018) "Youth" (2018) e 2 álbuns, que são "14"(2016) e "The Boys" (2018). Apesar de serem "iniciantes", os caras tem muito talento e fazem um ótimo som, uma grande promessa, com certeza, para o cenário indie rock.




O som do Cleopatrick é pesado e consegue ser divertido ao mesmo tempo, com um vocal super intenso que eu diria até um pouco sedutor. Em algumas músicas esse vocal sedutor dá lugar também a um vocalista mais agressivo, como em Hometown e Youth, mas sem perder o charme que faz a gente se apaixonar. Algumas músicas tem na sonoridade uma pegada bem sexy, como em The Dephts, com cara de blues, mas sempre com bastante peso, guitarras estridentes que satisfazem qualquer fã das categorias noise. Amei o som dos caras e torço pra que eles façam muito sucesso e venham para o Brasil, quanto mais bandas novas e super talentosas como eles, melhor! 

Agora chega de falação e já clica logo nessa playlist aí, TAOKEY?!


Não esquece de seguir o blog Doce Maldade Feminina também no Facebook para ficar por dentro de todas as dicas de música, além de filmes, séries e muito mais! E me siga também no Instagram, todos os dias tem dicas de música por lá! Um beijão e até a próxima 😘

Comentários