Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Setembro Amarelo é mais do que uma campanha

 Oi oi pessoas, como vocês estão? Essa semana é a minha estreia aqui no blog e vou conversar com vocês sobre saúde mental, bem-estar e autoconhecimento. E já que estamos no mês de Setembro acredito que é importante falarmos do Setembro Amarelo. Você já ouviu algo sobre isso?  Como começou a campanha Setembro Amarelo? Em 1994, um jovem americano de 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Comovidos com a situação, seus amigos e familiares distribuíram no seu funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem passando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi espalhada mundo afora e chegou no Brasil.  Aqui no Brasil a campanha Setembro Amarelo foi criada a fim de informar a população e prevenir o suicídio. Afinal de contas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida em algum lugar do planeta, e o suicídio é a segunda principal causa de morte em jovens com idades en

O Fim do Homem Soviético

Mais um livro da jornalista bielorrussa Svetlana Aleksiévitch passando por aqui, no seu estilo marcante de literatura jornalística e emocionante. A dica de hoje é O Fim do Homem Soviético, publicado em 2016 pela Companhia das Letras, o livro promete altas emoções e surpresas durante a leitura.

"A autora representa um fantástico painel humano: russos de todas as idades se movendo entre a possibilidade de uma vida diferente e a derrocada da sociedade em que viveram."

O Fim do Homem Soviético  - a imagem exibe o livro O Fim do Homem Soviético, uma xícara de café sobre pires e óculos escuros sobre fundo verde.


Sobre O Fim do Homem Soviético


De contexto histórico, como outras obras da Svetlana, O Fim do Homem Soviético relata, do ponto de vista dos "sobreviventes do caos", as dificuldades, traumas, e mudanças drásticas no período da União Soviética, Comunismo e a chegada do sistema capitalista na Rússia. Mais uma vez, Svetlana nos leva para além dos livros didáticos e comove pela verdade contida em suas páginas, que retratam uma realidade adormecida da história. São relatos de homens e mulheres, idosos, jovens, pais e filhos, netos, testemunhas, esposas, maridos, que expõem a humanidade por trás dos interesses políticos que impactaram nas vidas de gerações. Desabafam sobre o as próprias vidas, contando as suas esperanças, sonhos e decepções, das quais passaram com promessas de um novo estilo de vida para a nação. 


Minha Opinião Sobre O Fim do Homem Soviético


Pode-se dizer que O Fim do Homem Soviético tem uma leitura, por vezes, um pouco cansativa, porém é difícil largar o livro sem terminar, porque a cada relato diferente há uma nova surpresa. Como outros livros da Svetlana, O Fim do Homem Soviético abre nossos olhos para uma outra realidade e nos faz enxergar sob outro ponto de vista coisas que para nós são consideradas normais e corriqueiras, como uma refeição, uma conversa com uma pessoa querida ou mesmo uma simples noite de sono, fazendo da leitura uma experiência profunda e comovente.

Informações:

Capa comum: 596 páginas
Editora: Companhia das Letras; Edição: 1 (18 de novembro de 2016)
Idioma: Português
Avaliação: 4,5 estrelas
Preço médio: R$47,00 na amazon.com.br
__



 Quem sou eu?

Oi! Eu sou Kátia Malagodi, criadora do DMF, publicitária, modelo, vegetariana, apaixonada por moda sem regras, beleza sem crueldade, livros e música. Criei o blog DMF em 2016 pra compartilhar algumas ideias, e de lá pra cá aprendi muito e me apaixono cada vez mais pelo que faço! Me siga no Instagram @katiamalagodi pra acompanhar mais dicas e conhecer um pouco da minha rotina sem rotina, e siga o @docemaldadefeminina também pra acompanhar dicas exclusivas do Insta! Te encontro por lá!

Comentários