Pular para o conteúdo principal

DESTAQUE:

Setembro Amarelo é mais do que uma campanha

 Oi oi pessoas, como vocês estão? Essa semana é a minha estreia aqui no blog e vou conversar com vocês sobre saúde mental, bem-estar e autoconhecimento. E já que estamos no mês de Setembro acredito que é importante falarmos do Setembro Amarelo. Você já ouviu algo sobre isso?  Como começou a campanha Setembro Amarelo? Em 1994, um jovem americano de 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Comovidos com a situação, seus amigos e familiares distribuíram no seu funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem passando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi espalhada mundo afora e chegou no Brasil.  Aqui no Brasil a campanha Setembro Amarelo foi criada a fim de informar a população e prevenir o suicídio. Afinal de contas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida em algum lugar do planeta, e o suicídio é a segunda principal causa de morte em jovens com idades en

Moriaty

Um guitarrista, um baterista, e uma mistura crua de indie rock com blues. O que pode ser o resultado? O resultado é Moriaty.

banda indie rock blues moriaty


Sobre Moriaty


Em atividade desde 2010, Jordan West, vocalista e guitarrista e Matthew Partridge baterista, tocaram juntos em algumas bandas esporadicamente, e em um festival de rock na Escócia se encontraram, combinaram de fazer um som e quando perceberam, deu certo.




Eles se auto-definem como um indie blues "sujo" e com letras sombrias e intelectuais, com o que chamam de "filthy indie blues". Com influências como Chuck Berry, Rage Against the Machine, Muse, Led Zeppelin, Hendrix, Johnny Cash, entre outros clássicos, a dupla tem um estilo bem barulhento, no bom sentido. Lançaram os EP’s, “The Lord Blackwood EP” “Never Too Heavy” e "Esperanza" além de dois singles, “Mindsweeper”, “Bones" e “Jealous MF” 7”, e o álbum "The Devil's Child". Em alguns trabalhos o Moriaty conta com a presença de Chris Wolstenholme, baixista da banda Muse e amigo dos caras. Apesar de Chris tocar com a dupla, o título de baixista ainda não é cogitado.

O som da dupla é pesado na medica certa, com um humor peculiar e empolgante e quando você menos espera está "requebrando" ao som de Jealous MF As guitarras sujas e vocal naturalmente largado de Jordan e o estilo barulhento do baterista Matthew fazem você ouvir as músicas repetidamente sem enjoar e rapidamente aprender a cantar. Agora dá play nos vídeos e na playlist!

Espero que tenha gostado da dica de hoje, e acompanhe o blog Doce Maldade Feminina também no Facebook para ficar por dentro de dicas de séries e filmes, música, de beleza, moda e muito mais! Me siga também no Instagram, sempre dou dicas por lá! Se inscreva no meu canal no YouTube para me conhecer melhor e conversarmos sobre os mais diversos assuntos! Um beijão e até a próxima 😘

Comentários