Eu? Empreendedora?

A palavra empreendedorismo, para muitos, dá brilho nos olhos. É tão lindo dizer "eu sou empreendedor" que o sonho parece muitas vezes inalcançável. Mas quem é que nunca sonhou em ser empreendedor? Em trabalhar para si mesmo ou ter o próprio negócio? Que atire a primeira pedra quem nunca teve essa ambição, mesmo que secretamente. Mas por mais lindo que seja o "mundo empreendedor", não é fácil e talvez seja a coisa mais difícil que você possa fazer na vida, porque além de todos os obstáculos aos quais você precisa sempre estar atento, existe um obstáculo que estará com você diariamente, por vezes 24 horas por dia, por um período indeterminado: você mesmo.

Para ser empreendedor é preciso, resumidamente, de muito planejamento e estudo, inteligência e capacidade de se adaptar às mudanças, calma e discernimento para lidar com os diferentes tipos de obstáculos, garra para não desistir, muito trabalho e muita paciência, pois os bons frutos não chegam na primeira colheita.

Eu? Empreendedora?


Há alguns anos eu jamais me veria como empreendedora, eu não acreditava no meu potencial para administrar meu próprio negócio e principalmente, na minha capacidade de lidar com os obstáculos. Eu acreditava que meu lugar seria em um cargo de importância, mas jamais me veria em posição de "independência". Porém, conforme eu fui aprendendo, adquirindo experiências e estudando, fui percebendo que eu tinha sim potencial de fazer algo por mim, assim como eu já fiz muito pelas empresas que trabalhei. Eu só não contava que seria tão cedo e repentinamente. Aconteceu. Em meio a meses de desemprego e sem resposta de NENHUM currículo enviado, mesmo pagando a sites de emprego que tem grande renome e prometem fazer milagres pelo profissional em busca de oportunidade, nenhuma resposta. As contas vão chegando, as economias se esgotando, até o momento em que me vi sem saída. Eu não sou o tipo de pessoa que pode depender dos pais financeiramente e me ver sem uma perspectiva de melhora estava começando a me esgotar. Então após estudar bastante o assunto, calcular gastos, planejar tudo nos mínimos detalhes, decidi dar o maior passo da minha vida até o momento e abri minha loja virtual. Para muitos pode parecer pouca coisa, mas eu tenho uma responsabilidade comigo mesma todos os dias, e posso contar somente comigo.

Eu sou técnica em administração de empresas e publicitária, com experiência em ambas as áreas. Eu já sabia tudo o que precisava fazer antes de dar um passo tão grande: estudar o mercado e consumidor, as possíveis mídias a trabalhar, calcular os investimentos, os possíveis riscos, gastos extras, e muitas outras coisas, e fiz tudo "como manda o figurino". Com base na minha experiência, eu estava confiante que poderia fazer por mim o que eu fiz para as empresas das quais trabalhei e trouxe bons resultados. Mas quando é o nosso negócio, e quando o negócio é só nosso, a coisa muda de figura. Por mais que você saiba o que e como tem que fazer, a situação é diferente e principalmente: NOVA! É você por você! Você sabe que se não fizer direito, não há um salário te esperando ao final do mês para garantir os seus boletos pagos, você sabe que se não fizer, não há quem faça por você, você sabe que esse é seu maior desafio. E digo mais: trabalhar em um negócio próprio é assustador quando você está só, pois não há ninguém para fazer um brainstorming, não há ninguém para dar opinião e muito menos para dizer onde você está errando (a menos que você pague alguém para isso). Você vai ter que se virar SOZINHO! SOZINHA! VOCÊ vai ter que se virar. Quando você se dá conta disso é realmente assustador.

Sim, tem dias que dá vontade de desistir quando tudo está diferente dos seus planos, dá medo, muita ansiedade, muita preocupação e muita insônia. E não estou falando de muito tempo não, isso tudo começa a aparecer no primeiro momento em que você se dá conta de que você tem o seu próprio negócio e é só você. Eu sou ainda um grãozinho de poeira no "mundo dos negócios", mas eu já percebi que a maior luta que tenho que enfrentar todos os dias é comigo mesma. Todos os dias eu preciso vencer os MEUS medos e colocar os meus sonhos acima de tudo, e somente quando eu faço isso eu consigo me sentir motivada a continuar. Estou buscando todo o conhecimento que posso, contatos com pessoas mais experientes e que possam me ensinar algo produtivo, estou procurando fazer as coisas diferentes e testar métodos que nunca usei antes, mas o maior desafio que estou enfrentando é o de lutar comigo mesma todos os dias, e deixar o que há de melhor vencer, para continuar nesta caminhada, porque pela primeira vez eu me vejo sendo desafiada, estimulada, aprendendo coisas novas a cada dia e sei que posso colocar todo o meu potencial e aprendizado em prática. Pela primeira vez estou trabalhando por mim, acima de tudo. E por mais assustador que isso possa ser, por mais que todos os dias eu enfrente o monstro do medo, e por mais que eu me veja sozinha em uma experiência totalmente nova e perigosa, eu gosto desse frio na barriga.

Comentários