Diário do Subsolo

A dica de leitura de hoje é de um livro breve porém extremamente impactante, de um dos maiores escritores de todos os tempos, Fiódor Dostoiévski, Diário do Subsolo.

Diário do Subsolo - livro Dostoiévski



Sobre Diário do Subsolo


Dostoiévski é conhecido pelo teor pesado de existencialismo em suas obras, nos fazendo pensar além do mundo superficial. Em Diário do Subsolo, a narrativa nos leva aos pensamentos íntimos do "homem do subsolo", com relação a si mesmo, e sua visão de mundo, baseada em suas experiências. O homem do subsolo, como é citado no livro, vive entre conflitos que trava contra si mesmo, entre frustrações, inseguranças, questionamentos sem respostas, expondo seu ponto de vista amargurado sobre as pessoas. É pessimista e demonstra pena de si próprio quando se encontra em seus próprios pensamentos, porém, quando perante a outras pessoas, assume uma postura de superioridade intelectual. 

O homem do subsolo narra sua experiência de isolamento da sociedade, sobre o tempo que passou no "subsolo", em como isso influenciou suas reflexões e fez dele uma pessoa cruel, e sua postura de superioridade demonstra, na verdade, um transtorno em justamente se ver como inferior aos demais, portanto, se colocando em posição de arrogância para mascarar os seus próprios complexos. (Aliás, gostaria de fazer uma observação: isso é uma realidade de qualquer ser humano que se coloca em posição muito forte ou arrogante com relação aos outros, a necessidade de afirmação. Pessoas confiantes não precisam provar aos demais que são melhores do que alguém.) Os anos de isolamento e negação de uma vida social o afastaram definitivamente da possibilidade de ser querido ou ter amigos, então sua saída é usar dessa máscara para não admitir que sente falta de ter uma relação de amizade ou amor com outra pessoa, e não admitir que também necessita de socialização.


Minha Opinião Sobre Diário do Subsolo


Diário do Subsolo é um livro para terminar em um ou dois dias, muito rápido, porém riquíssimo em conteúdo. Por ser um livro mais focado nos pensamentos do personagem, ou seja, diferente de Crime e Castigo, por exemplo, que se trata de um romance muitíssimo bem construído, Diário do Subsolo é, na verdade, uma viagem à mente de nosso narrador, e praticamente não tem diálogos, na maior parte do tempo tem um formato de monólogo, portanto foca completamente nas crises existenciais do personagem. Desta forma, o livro é extremamente intrigante e um prato cheio em nos fazer ver o ser humano de uma forma mais realista, aliás, uma das especialidades de Dostoiévski. Para quem gosta de psicologia ou filosofia é um deleite e uma avalanche de sabedoria e para quem não está familiarizado com esses temas é a porta de entrada para uma paixão em um novo gênero literário; para que nunca leu Dostoiévski, com certeza o caminho para se tornar fã da genialidade que o faz eterno. Breve, porém sensacional.


Informações:


Capa comum: 144 páginas
Editora: Martin Claret; Edição: 1ª (15 de julho de 2012)
Idioma: Português
Dimensões do produto: 18,2 x 11,2 x 0,8 cm
Preço médio: R$22,00 na amazon.com.br
Avaliação: 4,5 estrelas

Comentários