Grande Irmão, de Lionel Shriver

Mais um trabalho impecável da excelente Lionel Shriver. Grande Irmão é mais uma obra da escritora de Precisamos Falar Sobre O Kevin que impressiona pela riqueza de realidade. Mas não é para menos, já que estamos falando de uma das escritoras atuais mais vorazes, inteligente e observadora. Lionel foi questionada se Grande Irmão teria sido escrito em caráter autobiográfico, pois foi escrito logo após a morte de seu irmão em decorrência da obesidade mórbida. Greg Shriver chegou a pesar 180 quilos quando foi internado para uma cirurgia de redução de estômago e se recuperaria sob os cuidados de Lionel. Infelizmente, ele não chegou a fazer a cirurgia. Então, qual é a ligação que a morte de Greg tem com o romance de Lionel?

Livro Grande Irmão


Sobre o livro Grande Irmão


Pandora é uma empresária de sucesso, vive em Iowa com o marido Fletcher e seus dois enteados. Seu irmão, Edison, foi um grande músico pianista de jazz em Nova York. Surpreendentemente, Edison entra em contato com Pandora e marca uma "visita" após quatro anos separados. Pandora busca-o no aeroporto, e enquanto o espera, se surpreende com o que vê: inacreditavelmente, seu irmão estava com 100 quilos a mais do que na ultima vez em que se viram. Chegando a pesar 175 quilos, Edison fica quase irreconhecível. Dois meses se passam, e Edison que está falido não tem para onde ir. Fletcher se irrita com os ocorridos e coloca Pandora em uma situação difícil: escolher entre o marido e o irmão. Pandora sabe que se não fizer nada seu irmão vai acabar morrendo, e decide ajudá-lo o perder peso antes que seja tarde. Mas Fletcher não concorda que Edison fique mais tempo do que previsto em sua casa. Então Pandora se vê dividida entre seu casamento e Greg.

"Grande Irmão tem a força necessária para dominar seus leitores. Uma história de peso que causa grande impacto" - The New York Times

Lionel não se sentiu culpada por seu irmão, porém confessou ter a sensação de não poder ajudá-lo, e isso a inspirou a escrever o romance. Grande Irmão é inegavelmente o grande estilo de Lionel: realista, comovente, direto, sarcástico. Lionel tem uma grande capacidade de descrever os sentimentos e pensamentos da narrativa como se tivesse de fato vivido aquelas situações na pele de cada personagem, marca presente em todas as suas obras. 

Grande Irmão não é mais uma história de superação, e sim o lado real de quem convive com o drama da obesidade mórbida, com o grande mistério de não saber se o irmão se tornou obeso por passar por alguma tristeza irrecuperável, se ele come por estar triste ou se fica triste por comer demais, e consequentemente perde o controle. Mais que uma história sobre um homem obeso, descreve a discriminação e repúdio das pessoas ao verem como apenas um homem gordo, como se toda a gordura o tornasse em uma criatura sem sentimentos. As dificuldades que uma pessoa extremamente grande tem para se acomodar em locais públicos, ou mesmo fazer tarefas rotineiras, como uma simples subida de escada. Mostra que ter o controle da situação pode ser muito mais difícil do que as pessoas que não vivem a obesidade mórbida acreditam que seja, e que a mente humana ao mesmo tempo que é racional, se apega muito facilmente a qualquer condição que amenize a dor e traga um prazer momentâneo. Mais uma vez, com Grande Irmão, Lionel consegue manter uma escrita impecável, rica em conteúdo. Sensacional.

Informações:

Capa comum: 336 páginas
Editora: Intrínseca
Idioma: Português
Dimensões: 22,6 x 16,6 x 1,8 cm
Avaliação: 4 estrelas
Preço médio: R$30,00 na amazon.com.br

Comentários