Ter Vinte e Poucos Anos É Ser Livre

Existem momentos na vida em que tudo parece estar fora de controle. E olha, quando nos tornamos adultos, jovens adultos, não é fácil,  a vida começa a bater com força como que para testar os nossos limites. Aos vinte e poucos anos tudo parece cair sobre nossas costas: os erros, os objetivos, as crises existenciais, as ambições, as decepções, os paradigmas. Nesta fase parece que não nos encaixamos em nenhum lugar, nem em nós mesmos. E mesmo assim, continuamos remando contra a nossa própria maré. Mas para viver é preciso ser livre.

Mulher jovem livre.


Nos cobramos incessantemente: "preciso ter um carro, preciso ter casa própria, preciso me casar, preciso ter uma família com um golden retriever e um casal de filhos para nos sentarmos à mesa e reproduzirmos o comercial de margarina". Nossos amigos de escola estão se casando, tendo filhos, viajando, e nós percebemos o tempo passar como se fosse o senhor de nossas vidas. Muitas vezes trabalhamos em empregos dos quais não gostamos em troca de um salário que nos satisfaz momentaneamente, porque se formos colocar em uma lista todas as coisas que temos vontade de fazer e comprar, dificilmente um salário será suficiente. Aos vinte e poucos planejamos nossas vidas, definimos nossas metas, buscamos nossos objetivos. E muita coisa dá errado. Mas será que era pra ser? Ou será que o que acreditamos ser nossos objetivos, não são os objetivos que as outras pessoas tem para nós? Pergunte a si mesmo: você se sente livre? Você está seguindo o SEU caminho?
Ser livre é muito mais do que fazer o que quiser ou trabalhar com o que gosta. É mais do que poder viajar a qualquer momento, é mais do que se relacionar com várias pessoas sem assumir um compromisso. A liberdade é algo que deve existir primeiramente, dentro de você. Se você não se sente aprisionado, obrigado a algo, então você está sendo livre. Mas ser livre é também saber desapegar. Algumas pessoas "desistem" facilmente das coisas e logo traçam outros objetivos, e são julgadas como fracas ou irresponsáveis, mas muitas vezes essas pessoas somente resolveram deixar para trás algo que não valia a pena. Muitas vezes lutamos e nos decepcionamos por algo que não era pra ser nosso. Por pessoas que não eram pra estar conosco. Por uma realidade que não é a nossa. Nesses casos, desapegar faz bem. Você passa a entender que a vida oferece um milhão de possibilidades além aquela, que vem te prendendo há tempos e que consome o seu tempo e tranquilidade. Na vida é preciso saber desapegar-se das coisas que não nos fazem bem. É claro que temos que lutar por nossos sonhos, mas é preciso saber também avaliar se o troféu compensa a dor da luta. Nessa fase em que estamos começando a viver pelos nossos próprios passos muita coisa pode ser mal compreendida e muita luta pode ser em vão. Nessa fase ainda podemos errar e assim aprendermos, então precisamos nos arriscar a sair do óbvio para sabermos qual é o nosso caminho. Permita-se errar, correr riscos, permita-se ser diferente dos demais, ser diferente das expectativas. Atenda às suas expectativas. E quando parecer impossível, dê um tempo a si mesmo. Nós nos cobramos mais do que qualquer outra pessoa possa nos cobrar e muitas vezes precisamos de tempo para retomar o fôlego, redefinir os objetivos e metas e recomeçar. Permita-se recomeçar. Buscar um novo caminho pode ser a coisa certa a fazer, e mesmo que este não seja o caminho certo, os erros nos ensinarão como fazer. E entenda que muitas vezes o "desistir" pode dar lugar à sua segunda chance de tentar algo novo e que vai te fazer mais feliz.